Ocorreu um erro neste dispositivo

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

iPod ou Kindle, onde vamos ler os nossos livros?

Faz já mais de 10 anos que a Apple mudou a forma como consumimos música, através do iPod e do iTunes.

Agora que tenta fazer o mesmo com a forma como lemos livros e jornais, através do novo iPad e do iBooks (software para ler livros electrónicos).

Só que desta vez, tem a concorrência da Amazon, que é "só" a maior vendedora mundial de livros em papel e electrónicos.

Para melhor perceber esta competição, podemos tentar alinhar a lista dos pontos fortes* dum e doutro:

A Apple tem a seu favor:
  • um aparelho (iPad) bem mais versátil do que o da Amazon (Kindle);
  • um ecrán maior e a cores;
  • uma política de preços para os ebooks bem mais atraente para os editores;
  • um design e estilo bem apelativo.

Já a Amazon parece basear-se em:
  • um formato de ebook (Kindle) que se tornou o padrão da indústria;
  • uma quota de mercado (até agora) de 90% nos ebooks;
  • uma grande lista de títulos já disponíveis;
  • uma política de preços (até US$9,99) bem mais apetecível para o público;
  • uma bateria muito mais duradoura;
  • um ecrán que (embora seja a preto e branco) se lê em todas as condições de iluminação, até debaixo de luz solar directa;
  • um aparelho (Kindle) que custa cerca de metade do iPad.
 
Perante isto, quem irá ganhar esta guerra?

O iPad não é um computador, não vai substituir os laptops (nem permite multitasking, por exemplo), mas permite fazer muito mais coisas que o Kindle (música, filmes, tv, jogos, email, redes sociais,...).
A Apple parece contar à partida com várias editoras de peso (NYT, WSJ, Conde Nast, Harper Collins,...) do seu lado.

A Amazon, pelo seu lado, partiu muito à frente e já tem uma experiência e conhecimento do consumidor consideráveis.

Em quem apostam?

5 comentários:

Joao Figueiredo disse...

No mercado dos eBooks a durabilidade da bateria vai ser primordial.

Não creio que o iPad seja útil com eBook reader a autonomia anunciada de 10 horas, mesmo a cumprir-se, não dá para um fim-de-semana. É demasiado stress associado a uma dependência.

A Amazon anuncia uma semana na Kindle....

Fernando Gaspar disse...

Conheço o kindle e a bateria dura mesmo uma semana e o ecrán lê-se mesmo ao sol...
São argumentos fortes para a Amazon.
Serão suficientes para fazer face à maior versatilidade do ipad?

Moon Bloodgood disse...

Nos dias de hoje a aparência e marca dos produtos valem mais que muitas características importantes como a bateria...
Acredito que o iPad chegou para ganhar uma boa quota de mercado.

El Comandante disse...

O amigo Steve Jobs não brinca em serviço.
Onde entra é para ser lider... e os outros por norma têm de ir atrás.

Por isso, se tiver de investir, faço-o na APLE (IPAD)

Olhar Atento disse...

Não parece haver barreiras tecnológicas significativas de ambas as partes pelo que aposto na uniformização tecnológica no médio-prazo (por fagocitose ou por aquisição).
Os editores de conteúdos vão forçar essa vertente sob pena de não dinamizarem eficientemente o e-reading!
No médio-prazo esta revolução tecnológica vale muitas toneladas em emissões de CO2!! A aquisição destes equipamentos deveria ter benefícios fiscais!