Ocorreu um erro neste dispositivo

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Nasce-se ou aprende-se a ser empreendedor?

Questão muito antiga, mas que continua a suscitar muita atenção.

As pessoas nascem com o "gene" do empreendedorismo, ou aprendem a ser empreendedores?
Trata-se duma questão particularmente importante para quem dá aulas ou formação em empreendedorismo. Afinal de contas, se as pessoas "nascem" empreendedoras, se não é possível aprender a sê-lo, como alguns ainda defendem, estamos a perder o nosso tempo, o que é grave!

Deixo-vos dois artigos profundos sobre este tema.

Um defende que as pessoas podem aprender a ser empreendedores, afirmando mesmo que ninguém "nasce" empreendedor. Ou aprende ou não!

Suporta estas opiniões num estudo próprio de mais de cinco centenas de empreendedores de sucesso e nas investigações da fundação Kauffman (que já investiu mais de US$50 milhões para estudar esta questão).
Do outro lado, temos um artigo que defende que as pessoas ou nascem com o gene do empreendedorismo, ou nunca vão ter sucesso a criar empresas e se baseia nos 25 anos de actividade dum importante gestor de capitais de risco, o Sr. Fred Wilson (o autor desse artigo, claro).

Tenho para mim como muito claro, que isto de identificar ideias de negócio, procurar os recursos para explorar essa ideia e montar uma empresa para o efeito, não é algo que o comum dos mortais não possa aprender a fazer.

Claro que uns vão ser bons, outros muito bons e só alguns vão ser Bill Gates, Belmiros Azevedos e tal... aqueles que tiverem a sorte de estar no sítio certo, na hora certa, com os olhos no mercado certo...

E depois vai haver também os que não têm jeito nenhum para a coisa.

Mas isso, há em todas as profissões.

Por exemplo, entre os economistas...

E vocês, depois de lerem os dois artigos, a que conclusão chegam?

terça-feira, 25 de maio de 2010

O melhor conselho para um empreendedor

Numa entrevista, perguntaram a Mark Cuban* qual tinha sido o melhor conselho que alguma vez lhe tinham dado.

A resposta merece registo:
"Everyone has the will to win, but it's only those with the will to prepare that do win."
 
 
A importância da preparação prévia para o sucesso das novas empresas está bem documentada em diversos estudos.

No entanto, estas simples palavras, vindas de quem vêm, traduzem essa importância de forma mais clara e concludente.

Na entrevista ele fala na importância da preparação "ao longo da vida" e não como algo pontual, quando queremos conseguir um determinado objectivo.

Ok Mark, fica registado!
 
* dono da equipa da NBA Dallas Mavericks e fundador de algumas empresas de grande sucesso, como a Broadcast.com, Brondell Inc, Landmark Theatres,... A estimativa publicado dos seus activos é de 2,3 mil milhões de dólares,...

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Facebook vs. Google


Há quem diga que a principal competição actual é na área da geolocalização.

Outros pensam que a verdadeira disputa é pelo perfil social principal de cada um de nós.

Esta é uma disputa, cada vez mais, entre Facebook e Google.

As armas usadas por cada uma das partes são diferentes e variadas. Uns têm o Facebook Connect (agora substituído pelo Open Graph), enquanto os outros têm o Google Friend Connect. Uns têm o Wave e o Buzz, enquanto os outros apostam no Newsfeed e no Social e-commerce. Uns têm os Facebook Credits, os outros o Google Checkout.

O objectivo de ambas as partes é o mesmo.


Convencer-nos a usar o nosso perfil e a nossa conta, num ou no outro, para fazer o pagamento das nossas compras online (que serão cada vez mais).

Ou seja, ambos querem "roubar" negócio às empresas de cartões de crédito.

Essa será a próxima indústria a ser revolucionada.

Em vez de VISA, quem vai ganhar com as nossas compras online?

Facebook ou Google?

terça-feira, 18 de maio de 2010

Pac-man

Bora lá jogar pac-man?

Não, não estou a falar dos Da Weasel.

Falo do verdadeiro, do original, do único, ... do jogo vídeo lançado em 1980 e que deliciou gerações.

Os tempos eram outros, mas o jogo era mesmo viciante... ou antes, é mesmo viciante!

É só clicar aqui, para matar saudades... ou para descobrir!















Agora não fiquem acordados até às tantas a jogar... pac-man!

Quem usa as redes sociais

Nem toda a gente utiliza as redes sociais. Certo?

Então, quem usa?

E que redes usa?

Os gráficos seguintes dão algumas respostas a estas perguntas.

Por exemplo, 7% da população com mais de 12 anos usa o Twitter.
Só 7%, pfff... grande coisa...

No entanto, muitas marcas já perceberam que é grande coisa, sim. Grande coisa, porque são os inovadores, ... aqueles que andam sempre à procura de novidades.


Metade dos utilizadores do Twitter têm um iPod (contra 28% da população geral).

Os Twitters têm mais formação académica que a média.

Em geral, as redes sociais cresceram muito de 2008 para agora.

 
Mas claro que o Twitter não é o mais usado. Esse é, de longe, o Facebook.

Embora o Twitter já seja tão conhecido como o Facebook.

Os Twitters passam muito mais tempo na net que a média (mais do dobro). Passam até mais tempo na net que a ver TV (quem diria).

É por isto que as marcas gostam tanto do Twitter. As pessoas usam-no para recolher informações e divulgar opiniões sobre produtos!

Esta informação ajuda-nos a perceber melhor a utilidade e a importância das redes sociais?

Ou ficamos na mesma?

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Facebook: Curiosidades

Curiosidades sobre o Facebook que, provavelmente, desconhecia:



EMBED THE IMAGE ABOVE ON YOUR SITEFacebook: What You Probably Didn't KnowFonte

quinta-feira, 13 de maio de 2010

O rei da publicidade

Agora também na publicidade online.

No último ano, o Facebook ultrapassou toda a gente e já é o site que vende mais publicidade estática online.

Yahoo, Microsoft, AOL, ficaram todos para trás.




É verdade que não são os líderes em termos de receita. Afinal, a maior parte da publicidade que aparece no Facebook até é vendida pela Microsoft...

No entanto, é um feito notável para quem, há um ano, vendia pouco mais de metade dos anúncios do Yahoo.

Agora só lhes falta apanhar a Google na publicidade pay-per-click.

Acham que isso vai acontecer?

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Publicitar a tecnologia

As principais empresas tecnológicas são grandes gastadoras em publicidade.

As sete mais gastadoras, investiram quase mil milhões de dólares em 2009 (ver gráfico abaixo).

Umas mais que as outras.

A Microsoft gasta mais que as outras seis todas juntas!


A AOL e a Google gastam muito menos que as outras, tanto em dólares, como em percentagem das vendas.

Essa é uma outra análise interessante: ninguém gasta tanto em percentagem das vendas como o eBay.

Acham que sem essa publicidade, outros sites de leilões já teriam ganho quota de mercado ao eBay?

terça-feira, 11 de maio de 2010

225 milhões de iPods vendidos

Houve um tempo em que havia os leitores de mp3.

Depois (21 de Outubro de 2001) a Apple lançou o iPod e já ninguém fala em semelhante coisa. O iPod tornou-se o gadget de maior sucesso de sempre.

A marca (iPod) tornou-se sinónimo do produto (leitor de mp3), o que é talvez a maior prova de êxito que se pode conseguir no marketing.

Juntando a loja iTunes ao iPod, a Apple mudou a forma como consumimos música.
E este era, é bom recordar, um mercado perfeitamente maduro e dominado por grandes marcas (Sony, Poligram, ...).

O infográfico que aqui fica ilustra bem como os outros fabricantes de leitores de mp3 não tiveram qualquer hipótese nesta guerra e, por isso, continuam a anos luz da Apple.


 


E viva a revolução!

E você? Acha que alguma vez a Apple vai perder o controlo deste mercado? Alguma vez vai ter um concorrente à altura?
The iPod Revolution Fonte

segunda-feira, 10 de maio de 2010

E o iPad matou o netbook?

Se dúvidas houvesse quanto ao segmento de mercado em que a Apple queria entrar quando lançou o iPad, elas ficam esclarecidas no seguinte gráico:

As vendas de netbooks estavam em grande crescimento, muito grande crescimento, e o iPad veio acabar com esse crescimento. Em Abril venderam-se praticamente os mesmos aparelhos que em Abril de 2009. Estagnou!

Não é por acaso que todos os fabricantes de netbooks estão (à pressa) a desenvolver modelos de tablet PCs para concorrer com o iPad.

Descobriram agora que o mercado estava pronto para um aparelho que ficasse entre o laptop e o smartphone.
Um aparelho com um ecrán maior do que o dos telefones, mas com menos capacidades do que o computador portátil.

Descobriram agora, quando a Apple já leva umas centenas de milhares de aparelhos de avanço!

Repete-se a história do iPod (há 10 anos) e do iPhone (há 3 anos).

Porque acham que não aprendem?

quarta-feira, 5 de maio de 2010

jogos portáteis

No que respeita a opções, a Apple dá uma grande tareia à Sony e à Nintendo. Tem mais de 50 mil jogos à venda para o Phone, enquanto a Sony "só" oferece menos de 2500 títulos para a PSP e a Nintendo "pouco mais" de 4 mil para a DS.

Fonte: http://www.businessinsider.com/chart-of-the-day-game-and-entertainment-titles-for-iphone-nintendo-sony-2010-4?utm_source=Triggermail&utm_medium=email&utm_campaign=SAI_COTD_040910

No que respeita a preços dos jogos a diferença também é abismal (€0-5 para a Apple e €25 em diante para os outros).

Não admira que os concorrentes pareçam tão preocupados com a entrada da Apple no mercado dos jogos portáteis.

Não só evita ao consumidor ter de carregar com mais um aparelho, que só serve para jogar (casos da PSP e da DS), como oferece mais opções de jogos e mais baratos.

Alguém mais acha que os jogos portáteis não voltam a ser o que eram?

Como acham que a concorrência vai reagir? Será que a PSP vai permitir fazer chamadas?
E será que a Nokia já se arrependeu de ter descontinuado o nGage, que era telefone e também plataforma de jogos?

terça-feira, 4 de maio de 2010

Inovação e Marketing

Nada dura para sempre.

Nem as pessoas, nem os produtos, nem os mercados.

Por isso, a sobrevivência das organizações depende muitas vezes da sua capacidade para procurar ou inventar novos mercados e lançar novos produtos ou serviços.

Vejam-se estes dois exemplos.
1. A Apple era uma empresa que vendia computadores. Agora é uma empresa que até vende computadores, mas as suas receitas vêm principalmente de smartphones e, claro, do iPod.

2. Já a HP, era uma empresa que vendia impressoras. Agora é uma empresa de serviços, que também vende umas impressoras.

Ambas foram capazes de analisar, antecipar e até provocar mudanças no mercado.

Ambas foram capazes de criar novos produtos / serviços e lançá-los num mercado extremamente competitivo.

A inovação e o marketing são um caminho para o sucesso das empresas, se andarem de mãos dadas. Se forem geridos em conjunto.

Lembram-se de outros exemplos?

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Quem ganha com a desregulamentação?

Só para deixar (ainda mais) claro porque é que alguns "gestores" ganham (?) as fortunas que recebem, este estudo nos EUA fala por si.

A desregulamentação (medida pela abolição de regulamentos, de limites às taxas de juro e da separação entre os negócios bancário e segurador) é a linha tracejada.

Os ganhos dos gestores estão representados na linha contínua.




Palavras para quê?