Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

foi embora!

Há não muito tempo havia várias redes sociais que disputavam a liderança deste novo mercado.

Isso acabou.

Como o próximo gráfico demonstra, a "guerra" está decidida e o Facebook é o vencedor, por larga margem.

Fonte: http://www.businessinsider.com/chart-of-the-day-unique-visitors-social-networking-sites-2010-4?utm_source=Triggermail&utm_medium=email&utm_campaign=SAI_COTD_040810

500 milhões de visitantes individuais (5 x mais que qualquer dos concorrentes), não deixam dúvidas de que o Myspace (líder até 2008) e os outros perderam o comboio. O Facebook foi embora!

De facto, até o Twitter está a ultrapassar todas as restantes redes sociais, embora continue longe do Facebook.

Esta vitória é de tal forma esmagadora que até o (antigamente) arqui-rival MySpace parece estar a adoptar progressivamente alguns dos serviços do Facebook (nomeadamente o Facebook Connect).

O objectivo já deixou de ser dominar o mercado das redes sociais. Os recentes anúncios feitos pela empresas parecem confirmar os rumores dos últimos meses: o Facebook pretende agora dominar a internet, ultrapassando de vez o Google como a plataforma que todos vamos usar para "viver" online, isto é, para fazer tudo online.

Acham que vai conseguir?

Quem se poderá opor?

terça-feira, 27 de abril de 2010

não chega para todos

A questão é simples, o petróleo não está a acabar, o consumo de petróleo é que não pára de aumentar.

Aumenta a procura, aumenta o preço e, como diria o Obélix, a procura passa por cima da oferta e o céu cai-nos em cima da cabeça.

E de quem é a culpa?

O gráfico seguinte fornece uma resposta clara: dos chineses!


A evolução do preço do petróleo só não acompanhou rigorosamente a evolução das importações da China durante a última crise, mas já voltou ao mesmo ritmo.

A China cresce economicamente mais do que qualquer outra parte do mundo. Muitos milhões de chineses passam directamente do feudalismo para o século XXI e passam a consumir muito mais energia (automóvel, aquecimento em casa, ar condicionado,...).

Logo as importações da China vêm crescendo rapidamente e isso reflecte-se no preço do petróleo.

Tem de se reflectir porque, como começa a ser evidente, o petróleo não chega para todos...

quinta-feira, 22 de abril de 2010

O email já era

Terminou uma era!

A era da web 1.0, simbolizada pelo email, a aplicação mais usada até agora.

Como tudo na web 1.0, funcionava num sentido de cada vez, embora facilitasse o feedback.

Fonte: http://www.businessinsider.com/chart-of-the-day-social-networking-vs-email-usage-2010-4?utm_source=Triggermail&utm_medium=email&utm_campaign=SAI_COTD_041410

Entrámos na era da web 2.0 e o email deixou de ser rei.

Há mais utilizadores de redes sociais do que de email. As pessoas passam mais tempo nas redes sociais do que a ler o email. A interactividade aumentou.

O novo "rei" são portanto as redes sociais.

Long live the king!

Até quando?

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Geolocalização

A geolocalização tornou-se o mais recente campo de batalha pela supremacia das redes sociais.

Desde as empresas criadas de propósito para explorar esta oportunidade de negócio, como Foursquare, Gowalla, ou Loopt, até ao Twitter e Facebook, que tentam à pressa incluir mais esta componente nas suas aplicações, toda a gente tem os olhos na geolocalização.

O gráfico que se segue, mostra que esta tecnologia não é propriamente nova, e dá uma perspectiva interessante sobre a evolução histórica.




Fonte: Mashable

Qual será o proximo passo nesta evolução?


terça-feira, 13 de abril de 2010

Quem pára o iPhone?

E vai disparado, por aí acima!

Menos de 3 anos depois de ser introduzido num mercado então dominado pelos BalckBerry (RIM) e Palm (já nessa altura em queda), o iPhone ultrapassou já os 30% de quota de mercado e aproxima-se rapidamente do líder de mercado.

Fonte: http://www.businessinsider.com/chart-of-the-day-rim-vs-apple-vs-palm-2010-4?utm_source=Triggermail&utm_medium=email&utm_campaign=SAI_COTD_040110

Enquanto isso, a Palm (que se diz muitas vezes ter "inventado" o mercado dos smartphones), acaba de ser oficialmente colocada à venda, enquanto ainda vale alguma coisa, dirão as más línguas.

Quanto tempo demorará até que o iPhone seja líder deste mercado? Ainda este ano, ou só em 2011?

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Publicidade nos nossos dias

Como ninguém liga aos anúncios que passam nos intervalos dos programas de TV, as marcas procuram apostar no product placement, isto é, procuram que os seus produtos apareçam nos programas, seja como "adereços", seja como parte integrante do enredo.



A Apple fez isto com o iPad, na sitcom Modern Family. Foi um episódio inteiro à volta do aparelho.

Meteu o iPad no enredo (uma das personagens faz anos no dia do lançamento oficial e a mulher resolve oferecer-lhe um) e consegue que aquilo nem pareça publicidade.

Mas é!

Publicidade pura e dura.

Talvez mais eficaz, porque não dá para fazer zapping.

Acham que esta tendência na publicidade veio para ficar?
Deverá ter limites?

quinta-feira, 8 de abril de 2010

O futuro é dos states

Esta extrapolação da evolução da população activa nalgumas das principais potências económicas do mundo, devia deixar muita gente a pensar.

Para começar, os dirigentes europeus, sobretudo aqueles que se opõem à imigração.

Em segundo, os americanos que se opõem à nova lei dos cuidados de saúde. Afinal se há alguém não vai ter problemas em ter quem pague as contribuições para a segurança social, são eles.


Tudo junto, esta projecção, diz-nos que a população activa vai descer até 2050 (e nalguns casos, vai descer violentamente: 25% na Europa, 44% no Japão) em toda a parte, excepto nos EUA.

Claro que também não deverá descer na América Latina, ou no Médio Oriente, mas esta projecção só quis comparar algumas das principais potências económicas (o Canadá, a Rússia e a Austrália também não aparecem).

Esta evolução é particularmente importante se pensarmos que só há duas formas de provocar crescimento económico: ou aumenta o número de pessoas a trabalhar, ou aumenta a produtividade daqueles que trabalham.

Se pensarmos que a economia que mais tem aumentado a produtividade é a única que vai ver a sua população activa aumentar...

Sugestões?
a) abrir as portas à emigração;
b) fazer mais filhos;
c) emigrar para os States.

Qual escolhem?

PS: sem querer questionar as fontes, não deixo de manifestar algumas dúvidas quanto à evolução prevista para a população activa da China,...

10 Milhões de iPads em 2010?


Depois de vender mais de 200 mil iPads no fim de semana de lançamento (o que supera o sucesso do iPhone), a Apple vê agora os analistas apontarem previsões de vendas em 2010 para uns impressionantes 10 milhões de unidades.
 Fonte: Expect to Ship 8-10 Million iPads in 2010


Boas notícias para a Apple, mas também para as fábricas chinesas que foram subcontratadas para tratar desse pormenor da produção.

As actividades que acrescentam valor são a I&D e o marketing, e essas a Apple não subcontrata.

Entretanto, milhares de empreas por esse mundo fora dedicam-se a desenvolver aplicações para o iPad. Já agora, convém que o aparelho sirva para coisas úteis...

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Smartphones: exemplo do ciclo de adopção de novos produtos

O lançamento de novos produtos é sempre um risco, porque é uma incógnita saber se o mercado vai adoptar o novo conceito e porque nunca o faz duma vez só.

As pessoas não aderem todas ao mesmo tempo. A isto convencionou-se chamar o ciclo de adopção de novos produtos!

Quando o iPhone entrou no mercado (concorrendo na altura, basicamente, com Palm e BackBerry) os smartphones eram um produto para yuppies, executivos de topo e "early adopters".

Nesta altura, isso já não é assim, cada vez mais gente usa smartphones, mas a maioria das pessoas ainda se limita aos telefones "básicos"... aqueles que pouco mais fazem do que chamadas e SMSs.

As previsões da Nielsen apontam, no entanto, para estarmos a entrar na fase de adopção pela maioria inicial, devendo nos EUA chegar a 49% do mercado nos próximos 18 meses (actualmente estão nos 21%).



A confirmar-se esta projecção, a "guerra" em curso entre Apple, Nokia e RIM (e também Palm e Google) determinará muito do futuro destas empresas. O mesmo se pode dizer da competição entre sistemas operativos para smartphones, entre Apple, Google (android) e Nokia (Symbian).

A propósito, alguém sabe definir ao certo, ao certo, o que é um smartphone? O que é que o distingue dum "feature" ou "dumb" phone? Basta ter GPS, ou é preciso ter um sistema operativo que permita correr várias aplicações em simultâneo? Precisa ter browser?

terça-feira, 6 de abril de 2010

A fartura

As principais empresas tecnológicas já ultrapassaram os 300 mil milhões de USD em caixa (activos líquidos).

Isto serve para dar uma ideia dos lucros que têm acumulado.


Em apenas dois anos passaram de cerca de 240 para mais de 320 mil milhões USD, com particular destaque para Google, Apple, Microsoft e Cisco.

E isto aconteceu durante a pior recessão económica, desde os anos 30! Olha se a economia estivesse bem, o que não seria?

A isto eu chamo uma farturinha...

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Lavar a cara, ir ao facebook, tomar o pequeno almoço...

Os hábitos diários dos habitantes do planeta Terra estão em rápida alteração.

Quase metade dos americanos reconhece que a primeira que faz, quando acorda, é... abrir o Facebook e/ou o Twitter, para ver as novidades...


Que ilações tirar deste estudo?

Não admira que as marcas andem loucas para melhor usar o Facebook...
Não admira que o farmville e os outros jogos no Facebook sejam o sucesso que são...
Não admira que a principal utilização do novíssimo iPad seja... consultar o Facebook e o Twitter...

Alguém sugere outras ilações?

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Marretas, ... Páscoa, ... Canibalismo...


quinta-feira, 1 de abril de 2010

Online Dating ultrapassou a Pornografia

A indústria dos sites de "encontros amorosos" parece valer mais de mil milhões de dólares, só nos EUA, valor que disparou desde que passou a estar disponível por telemóvel.

Isto significa que já terá ultrapassado a facturação da indústria da pornografia online.

Não deixa, no entanto, de ser curioso que esta indústria se baseie na mentira para chegar ao "sucesso".

Os homens mentem sobre a idade, altura e rendimentos, enquanto as mulheres mentem sobre o peso, aspecto físico e idade... (idade em comum... hum... porque será?)

Nada disso impede, aparentemente, o crescimento dos casamentos provenientes do online dating e o crescimento da indústria.

A seguinte representação gráfica dos utilizadores desta indústria é muito interessante, pena não incluir dados da Europa:


Online Dating Statistics

Fonte: BuzzFeed



 

E você, está pronto para conhecer a cara metade online?