Ocorreu um erro neste dispositivo

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Os alvos da especulação

Alguém se lembra quando a Rússia, o Brasil e outros países foram obrigados a desvalorizar por causa da especulação à volta da sua moeda?
Muito dinheiro foi ganho por quem "vendeu curto" essas moedas (milhões e milhões de euros "investidos" nessa especulação) e comprou depois da desvalorização.

Hoje passa-se algo semelhante com a dívida pública dos países da UE e (parcialmente) da zona euro.

Só que enquanto a imprensa concentra os seus rumores, supostamente bem informados, nos países do sul (até cunharam um novo termo: PIIGS = Portugal, Italy, Ireland, Greece, and Spain), os "investidores" vêm colocando o seu dinheiro nos países de Leste, como se vê neste gráfico:

CHART OF THE DAY: See The Countries Short-Sellers Are Abusing

É verdade que Portugal está lá em cima, mas muito longe da Roménia, por exemplo.

A aposta destes "investidores" é que a dívida pública destes países vai valer muito menos, porque eles vão entrar em incumprimento.

Quem vai ganhar esta "corrida"? O sul ou o leste?

1 comentários:

Miguel Mira da Silva disse...

Penso que não existe grande diferença entre sul e leste, até porque tanto a Eslovénia como a Eslováquia também estão no euro.

O que nos une a todos são muitos anos de crescimento económico e juros baixos que fizeram disparar o endividamento (dos estados, dos bancos, das empresas e das famílias) para níveis que dificilmente conseguiremos baixar nos próximos anos.

E desta forma uma boa parte da nossa riqueza será utilizada para pagar os juros da divida, limitando assim o crescimento económico e portanto a redução dessa mesma divida.

Estamos portanto num "ciclo vicioso" de onde dificilmente sairemos...