Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

franchising

O IIF – Instituto de Informação em Franchising realizou na passada terça-feira o I Encontro dos Profissionais de Franchising, em Lisboa, e fez o favor de me convidar para um dos painéis, onde se abordou o futuro do franchising depois da crise.

A experiência foi deveras interessante, sobretudo por me ter permitido ver como os participantes (franchisadores) olham para o futuro, procurando identificar as tendências e as mudanças em curso na sociedade portuguesa.

Nem sempre se tem a noção da quantidade de marcas portuguesas que se tem expandido através do franchising, nem do know-how que o país acumulou nesta área e que leva a que algumas dessas marcas estejam hoje presentes em vários outros países, ou que algumas marcas estrangeiras confiem a internacionalização pela via do franchising aos parceiros portugueses.

A imagem que me ficou mais marcada na retina foi ver um grupo de pessoas cujo negócio consiste (grandemente) em "vender" modelos de negócio que demonstraram resultar no passado, a olhar para o futuro e a procurar a mudança (em vez de a evitarem).

Assim fizessem todos os sectores da economia portuguesa.


0 comentários: