Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Qual o seu modelo de negócio?

Fase crucial no processo de desenvolvimento de novas ideias de negócio é o desenho do modelo de negócio da futura startup. Como é que a futura empresa vai ganhar dinheiro?
Esta é uma fase que se revela difícil para os menos experientes. Já têm uma ideia do que querem fazer, mas identificar os fluxos de bens e serviços e correspondentes fluxos financeiros envolvidos nessa ideia de negócio torna-se muitas vezes difícil, mais ainda numa altura em que muitos concorrentes entram no mercado com modelos de negócio que envolvem "oferecer" algo gratuito ao mercado, para captar clientes e depois facturar com outros serviços ou bens que vendem a esses clientes.

Já me aconteceu acompanhar grupos de alunos, que trabalhavam numa ideia de negócio cujo modelo inicial se baseava em receitas de aluguer de activos, para mais tarde chegarem à conclusão que o verdadeiro potencial daquele negócio estava nas receitas de publicidade.

Este exemplo ilustra a importância duma boa análise do modelo de negócio da futura startup para o seu sucesso.
No entanto, o modelo de negócio desenhado nesta fase estará também na base do plano de investimento e do plano de financiamento da startup.

Em poucas palavras, pode-se aconselhar o empreendedor a identificar todas as possíveis fontes de receitas da actividade em que está a pensar investir. Vai abrir uma discoteca? Então, se calhar, vai cobrar entradas, vai vender bebidas no bar, é até capaz de vender alguma publicidade no interior...

A partir daqui, pode identificar os custos que terá de suportar para desenvolver estes serviços e assim completar o modelo de negócio. Fazê-lo envolve normalmente realizar escolhas estratégicas sobre o funcionamento do futuro negócio, não só do lado das receitas (que serviços cobrar, quais oferecer, se alguns, que níveis de qualidade oferecer,...), como do lado dos custos.

Para concretizar este modelo de negócios, será necessário realizar determinados investimentos, o que vai permitir que o empreendedor faça, de seguida, o seu plano de investimento e de financiamento.

Fazer um mapa de fluxos é uma técnica útil nesta fase mas, se não a dominar, a tradicional folha de cálculo, ou até a folha de papel e o lápis também podem servir.
Mãos à obra!

2 comentários:

Tiago Pedras disse...

Caro amigo

Aprecio bastante as ideias que partilha neste blog, mesmo não sendo eu de uma área directamente ligada aos negócios (Web Design).
Gostei particularmente da postura que transmite neste post.
No entanto, a música no site prega-me um susto de cada vez que cá venho!!


Cumprimentos.

Blogueiro disse...

Concordo com o Tiago !
O conteúdo é muito bom, parabéns ! A leitura é direta, fácil e prazerosa. Gostei do post.
No entanto, a música.... não tem nada a ver com o site

Abraço.