Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

O Serviço Nacional de Saúde: quem lhes explica o que é o marketing?

No último post falei aqui da farmácia do hospital de urgências que fecha às 10h da noite. Resultado? 4h à espera que encontrassem o medicamento noutro hospital de Lisboa (no caso, veio do Santa Maria).

No entanto, isto não mudou a minha imagem do SNS: temos o melhor do mundo (ou lá perto).

Depois de ser atendido, bastaram umas duas horas para me ser feita uma impressionante bateria de testes: electrocardiograma, TAC, análises à urina e ao sangue, punção lombar para serem feitos ao líquido amniótico 5 tipos de análises e ainda uma observação por uma neurologista que, armada dos resultados de todos estes testes (ou dos que já estavam prontos), pôde fazer o diagnóstico.

Em muitos países do mundo não seria possível fazer todos estes testes. De todo!

Noutros, eu nunca teria dinheiro para os pagar, o que iria dar no mesmo.

Este é o lado menos divulgado do SNC: a impressionante capacidade de resposta dum país que, há não muito tempo, era uma espécie de terceiro mundo na europa e hoje está ao nível dos melhores.

Menos divulgado por culpa de quem? Do próprio!

A propósito, quem é o responsável pelo marketing disto?

Porque é que não se promovem os bons resultados?
É que os problemas aparecem sempre nas primeiras páginas dos jornais... (veja-se o exemplo das 6 operações às cataratas que correram mal no Santa Maria. Alguém sabe quantas intervenções idênticas são feitas por ano em todo o SNS?)

Dou outro exemplo: as pessoas esperam longas horas (no meu caso foram 4) nas urgências, sem terem uma verdadeira noção da razão para tamanha seca.
Porque é que não se divulga, nas próprias urgências e não só, o número de episódios atendidos naquele dia, naquele mês, naquele ano?
A minha pulseira tinha um número superior a 29 milhões...

Não é possível dar uma boa imagem a um serviço público se não se publicitam os resultados...

Da mesma forma que seria importante ouvir a opinião dos utentes, nem que fosse para estes se sentirem... ouvidos!
Onde estão as caixas de sugestões, os inquéritos de satisfação,... basta o livro de reclamações? Só interessam as opiniões negativas?

Porque é que o SNS não tem uma marca (e um logotipo) usada em todos os serviços e hospitais?

Alguém devia dar umas noções de marketing aos responsáveis pelo SNS.

Boa saúde e boas festas para todos!



1 comentários:

IACE disse...

Apoiado
Saber vender é essencial, ainda que não suficiente para o sucesso nos negócios
VER http://ppplusofonia.blogspot.com/2009/05/enfermeiros-menos-em-portugal.html